Tecnologia substitui o gesso e acelera tempo para a cura de lesões
Posted: abril 25th, 2014

osteoid1

O designer turco Deniz Karasahin desenvolveu uma tecnologia que pode substituir a utilização do gesso para a cura de ossos quebrados. A opção é feita com materiais ambientalmente corretos e promove a recuperação total em menos tempo que o processo tradicional.

A criação foi apelidada de Osteoid e participa da edição deste ano do prêmio A’Design Award. Conforme informado pelo designer na apresentação da ideia, “o objetivo do projeto é melhorar a experiência global para a cura de membros quebrados ou fraturados, concentrando-se no conforto do paciente e no tempo necessário para a recuperação”.

Tecnologia substitui o gesso e acelera tempo para a cura de lesões

O protótipo foi impresso em uma máquina 3D. Este sistema permite que cada um dos moldes seja feito exatamente nas medidas do paciente. O membro a ser imobilizado é digitalizado em um scanner corporal e os dados são transmitidos a um software de modelagem. Diversos tipos de matéria-prima podem ser utilizados, desde que sejam rígidos o suficiente para manter a imobilização.

Tecnologia substitui o gesso e acelera tempo para a cura de lesões

A tecnologia não para por aí. O sistema permite a utilização de estimuladores de baixa intensidade, conhecidos como LIPUS. Ao serem implantadas no Osteoid, as sondas enviam ondas que aceleram a recuperação. Com a utilização deste sistema, o processo de cura pode ser 38% mais rápido e ele ainda pode aumentar em 80% as taxas de cura em ossos quebrados. Para que o LIPUS funcione, ele precisa ser aplicado diretamente na pela na região afetada, o que não é possível com o gesso tradicional.

 

Texto originalmente postado no Ciclo Vivo | Criado para informar as mudanças e novidades do mundo da sustentabilidade, além de fomentar atitudes mais positivas e conscientes. Com alicerce em três pilares (econômico, social e ambiental) as notícias envolvem: meio ambiente, tecnologia, arquitetura, negócios, design e outros.

Dê sua opinião aqui.